Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Rota Cisterciense apresentada em Ermelo

Arcos de Valdevez e Melgaço apresentaram, no passado sábado, em Ermelo, a Rota Cisterciense, percurso pelo noroeste peninsular que liga os vales do Lima e Minho à Galiza, através das montanhas.

 

capa_284547.jpg

 

A Rota Cisterciense do Alto Minho-Galiza pretende dar visibilidade ao Património material e imaterial; reconhecer o valor dos conjuntos monacais no desenvolvimento do turismo cultural e religioso; lançar um olhar humanista e místico sobre 900 anos de História; dar um contributo para o Itinerário Cultural Europeu dos Caminhos de Cister; ligar o Vale do Lima ao Vale do Minho pela montanha, contribuir para o seu desenvolvimento; fortalecer os laços transfronteiriços, tendo referências memoriais e registos raianos.

 

A rota que se inicia no Mosteiro de Santa Maria do Ermelo, em Arcos de Valdevez, passa também pelo Mosteiro de Santa Maria de Fiães (Melgaço), pelo Mosteiro de Santa Maria de São Clódio, em Leiro, na Galiza, culminando na abadia de Santa Maria de Oseira, na província de Ourense.

 

O caminho transfronteiriço poderá ser percorrido futuramente a pé, a cavalo ou em motociclo.

 

Para o Municipio arcuense esta é uma «ação que irá contribuir para enriquecer a oferta turística no concelho, bem para dinamizar economicamente o território ao nível da restauração, hotelaria e comércio local».

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.