Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Europarc aprova Carta Europeia de Turismo Sustentável “Gata-Malcata, Terras do Lince”

A iniciativa partiu dos municípios de Almeida, Penamacor e Sabugal e contempla um vasto leque de agentes, que se mobilizaram e envolveram naquela que é a certificação que reconhece as estratégias de turismo sustentável em áreas protegidas na Europa.

 

malcata-712x475.jpg

 

A Carta Europeia de Turismo Sustentável ‘Gata-Malcata Terras do Lince’ foi assim validada após vários meses de reuniões/fóruns, preparação do plano de ação e documento estratégico, e após visita do auditor no passado mês de maio.

 

Para os Presidentes das três autarquias – António Baptista Ribeiro, António Luís Beites Soares e António dos Santos Robalo –, este é um passo de extrema importância para a coesão territorial e para o desenvolvimento turístico deste território.

 

«A cooperação e o trabalho em rede que este projeto exige para a sua sustentabilidade têm sido determinantes e espera-se que se perpetuem no tempo, pois o ‘galardão’  é válido por cinco anos e após esse prazo será novamente reavaliado o trabalho. Por agora, os autarcas não só louvam a certificação atribuída pela Fundação EUROPARC, como também sublinham o apoio incondicional dos parceiros e entidades envolvidas, organizados por grupos temáticos, sendo estes os principais dinamizadores e embaixadores da região», salientam.

 

A cerimónia de entrega dos certificados decorrerá nos dias 5 e 6 de dezembro de 2016, no Parlamento Europeu, Bruxelas.

 

Do Plano de Ação da CETS ‘Gata-Malcata Terras do Lince’ fazem parte vários projetos, a cargo dos seguintes executores: Câmara Municipal de Almeida; Câmara Municipal de Penamacor; Câmara Municipal de Sabugal; Territórios do Côa – Associação de Desenvolvimento Regional; ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e Florestas/Reserva Natural da Serra da Malcata; ADSI - Agência de Desenvolvimento para a Sociedade da Informação, Agrupamento de Escolas Ribeiro Sanches - Penamacor; Associação de Municípios da Cova da Beira; Associação Empresarial do Sabugal; Associação Iberlinx; Associação Transcudania; Fórum Florestal – Estrutura Federativa da Floresta Portuguesa; Instituto Politécnico da Guarda; Quinta dos Rebolais; Refúgio no Campo; Turismo Centro de Portugal, E.R.; Universidade da Beira Interior, e Viúva Monteiro & Irmão, Lda..

 

Para além destes executores o reconhecimento desta CETS dependeu, necessariamente, da sinergia com outras entidades e projetos de suma relevância no território, como a Associação das Aldeias Históricas de Portugal, o NERGA, a Associação Empresarial da Beira Baixa, a CCDRC, a DRAP-C, o Instituto Politécnico de Castelo Branco, a MEIMOACOOP, CRL, a Pró-Raia, entre outras.

 

De salientar que a gestão, coordenação e monitorização da CETS é assumida pela Territórios do Côa – Associação de Desenvolvimento Regional.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.