Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Cataplana algarvia renasce para a gastronomia regional

Promover e colocar à mesa dos portugueses a Cataplana Algarvia é um dos grandes objetivos da Tertúlia Algarvia, uma associação local, sedeada em Faro, e que assumiu a missão divulgar a gastronomia, história e tradições da região. O projeto, que ganhou força em 2014, conta já com vários vídeos, um livro e a realização de experiências culinária em torno da Cataplana.

cataplana algarvia01.jpg

Fotos | Ana Clara 

  

Foi em 2005, à mesa do pequeno-almoço num hotel de Faro, que nasceu a ideia de avançar com este projeto e que uniu um grupo de amigos que partilhava um sonho comum: criar espaços de promoção da cultura do Algarve.

 

Um ano depois lançaram a Associação Tertúlia Algarvia, sedeada na Vila-Adentro, no centro histórico de Faro. Aqui, além de refeições tradicionais da região, a Tertúlia Algarvia proporciona aos visitantes demonstrações e oficinas de cozinha, ateliers de artesanato, exposições, entre outras experiências.

 

Um dos projetos da Associação, e que ganhou fôlego, passa por relançar a Cataplana Algarvia, um utensílio que se destina à confeção de alimentos e que é composto por duas partes côncavas que se fecham, unidas por uma dobradiça.

 

«Criar um programa de conteúdos e experiências que contribua para a valorização e aumento da notoriedade da Cataplana Algarvia e da gastronomia regional» é o mote, defende Sandra Godinho, da Associação.

 

Para a responsável, a Cataplana Algarvia assume-se como «um elemento de valorização da promoção turística do território, pela sua ligação à identidade histórico-cultural e às atividades económicas tradicionais (pesca e agricultura) do Algarve».

 

Apesar de ser desconhecerem as suas origens, a verdade é que «ao que se sabe a Cataplana foi trazida pelos árabes» sendo que este instrumento, adianta, tem sido, ao longo dos tempos, «utilizado por pescadores e caçadores nómadas que andavam com uma cataplana pequena pendurada». «É um utensílio icónico da gastronomia tradicional algarvia», insiste Sandra.

cataplana algarvia02jpg.jpg

 

Contudo, realça que «a maior parte das pessoas, mesmo os locais, desconhece as características da cataplana e não a utilizam» tendo o utensílio «pouca notoriedade».

 

Para os que desconhecem esta iguaria do Sul, Sandra Godinho relembra que se trata de um «prato aromático», cozido a vapor e que «tem a particularidade de reter os aromas e o sabor dos alimentos». São normalmente utilizados na sua confeção inúmeros produtos como amêijoas, tamboril, lingueirão, chouriço, mexilhão, corvina, camarão, berbigão, pimentos, tomates, alho e coentros, entre muitos outros, já que «a liberdade de personificar a receita original fica sempre ao critério de cada um». 

 

O projecto Cataplana Algarvia é promovido pela Associação Tertúlia Algarvia em parceria com a Região de Turismo do Algarve e a Associação Turismo do Algarve.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.