Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Rendas de bilros dão nova vida a velhas redes de pesca

As tradicionais rendas de bilros de Vila do Conde integram um projeto inovador em que os fios de antigas redes de pesca são utilizados como matéria-prima.

 

renda-de-bilro.jpg

 

A iniciativa partiu do município vila-condense que desafiou as rendilheiras locais a darem uma nova roupagem aos seus trabalhos, reutilizando materiais usados pelos pescadores de Caxinas e criando, assim, uma ligação entre duas mais vincadas marcas identitárias deste concelho nortenho.

 

O projeto está ser executado no Museu das Rendas de Vila do Conde, onde uma dezena de artesãs está a preparar os trabalhos que serão mostrados ao público num desfile de moda de bilros, que acontecerá em 3 de junho, na cidade.

 

Os desenhos e coordenação dos trabalhos estão sobre a alçada de Eugénia Cunha, que explicou que estas invulgares rendas de bilros serão, posteriormente, aplicadas em vestidos de uma coleção de moda que tem o mar como elemento inspirador.

 

«Achei que seria oportuno darmos a conhecer um novo modo de fazermos bilros, utilizando estes resto de fios de pesca, que iam para o lixo, e transformando-os em material nobre e mostrando que é possível dar contemporaneidade a esta arte», vincou à Lusa a criadora.

 

Eugénia Cunha confessou que as rendilheiras «aceitaram o desafio com muito entusiasmo», considerando que esta é uma boa maneira de «promover a modernidade das rendas de bilros e a sua transmissão para as novas gerações».

 

«É fundamental que este saber continue a passar de avós para filhas e para netas. Creio que tem sido conseguido, porque já vemos meninas de 5 anos a fazerem bilros. Sinto que ainda há muitas coisas novas para se experimentar», confessou a coordenadora do projeto.

A adaptação das rendilheiras a esta invulgar matéria-prima correu sem grande dificuldade, despertando até, em algumas das artesãs, ligações afetivas e familiares.

Café Delta no restaurante mais alto do mundo

O restaurante At.mosphere & Loungue, vencedor de diversos prémios, entre os quais o de restaurante mais romântico de 2016 pela Time Out Dubai, situa-se no 122º andar, a 442 metros de altura, do prédio Burj Khalifa Bin Zayid.

 

res_gal_6.jpg

 

O arranha-céus também é certificado pelo Guiness como o prédio mais alto do Mundo, com 828 metros de altura e 160 andares, um ícone na cidade do Dubai, sendo visitado por milhares de turistas de todos os cantos do Mundo pela sua vista única.

 

Com uma gastronomia e decoração reconhecidas, o At.mosphere & Loungue, selecionou a marca de café preferida dos portugueses para estar presente em exclusivo neste espaço único e singular.

Vinho, amigos e...Douro

Saborear um copo de vinho, aliado a uma boa conversa com amigos, está a entrar cada vez mais na rotina dos portugueses.

 

55.jpg

 

São já vários os bares de vinho, habitualmente conhecidos por Wine Bars, que conquistaram um espaço de referência entre os ‘bares da moda’.

 

Um desses espaços é o Wine Quay Bar, no Porto, onde irá ter lugar uma conversa temática sobre a casta Alvarinho.

 

A conversa tem lugar no dia 16 de maio, entre as 18h e as 19h, num fim de tarde descontraído com vista para o Rio Douro.

 

A iniciativa ‘Duas de Letra com Vinho’ tem como objetivo promover conversas ligeiras, sem preconceitos, e que a partir de um tema possamos descobrir e degustar vinhos com identidade.

 

Em prova vão estar o Soalheiro Clássico 2016, o Primeiras Vinhas 2006, o Soalheiro Reserva 2015 e o Terramatter 2015.

Peixe português é rei em Boston

A APTECE – Associação Portuguesa de Turismo de Culinária e Economia promoveu nos passados dias 29 e 30 de abril em Boston “o receituário português” num evento aberto ao público norte-americano.

 

7 postas de bacalhau seco.png

 

No âmbito do projeto ‘Portugal Figura de Proa’, a associação promoveu o peixe português, no Seafood Festival – Festival do Bacalhau, Peixes e Marisco.

 

Foi realizado um jantar com líderes de opinião locais e públicos ligados ao comércio de peixes e ao turismo, onde a APTECE apresentou o projeto ‘Portugal Figura de Proa’ e a iniciativa ‘Rota do Peixe’ promovendo Portugal como destino gastronómico.”

 

O jantar, na Omni Parker House Boston, foi confeccionado pelo chef José Rego, que fez brilhar o marisco, o bacalhau, as conservas e outros peixes e receitas portugueses, bem como os vinhos e outros produtos.

Ponte de Lima lança Portal dedicado à cultura

Ponte de Lima conta, a partir de hoje, como um novo portal dedicado à cultura local.

 

PonteDeLima_1_1900_2500.jpg

 

Chama-se “Ponte de Lima Cultural” – plataforma online de promoção e divulgação do património cultural, material e imaterial, do concelho de Ponte de Lima – e vai ser lançado pelas 17h00, no Auditório Municipal de Ponte de Lima.

 

Trata-se de um projeto coletivo e independente, coordenado por José Pereira Fernandes, que pretende congregar em livre acesso todas as manifestações artísticas, culturais, educativas e informativas - produzidas em Ponte de Lima ou sobre a histórica vila alto minhota – funcionando como um repositório interativo de material escrito e visual de interesse público.

 

O portal, cuja apresentação estará a cargo de José Cândido de Oliveira Martins, sustentar-se-á da colaboração de cidadãos e de instituições empenhados na divulgação da cultura ponte-limense e disponibilizará, além de conteúdos vários, espaços destinados à atualidade cultural e a artigos de opinião.

 

A plataforma “Ponte de Lima Cultural” ficará disponível online no final da cerimónia de apresentação, bastando para isso aceder ao endereço pontedelimacultural.pt.

Peneda Gerês com cobertura da rede móvel reforçada

A cobertura da rede eletrónica móvel no Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG) vai ser reforçada, ao abrigo de um projeto de interesse público do Ministério do Ambiente que será apresentado, na sexta-feira, em Melgaço.

 

geres3.jpg

 

Em comunicado, o gabinete do ministro João Pedro Matos Fernandes adiantou que aquele projeto «tem por objetivo melhorar a rede móvel de modo a reduzir 'zonas sombra', permitir a comunicação entre as forças de segurança e melhorar as condições de segurança dos turistas nos trilhos do PNPG».

 

Aquela medida integra o plano-piloto de prevenção de incêndios florestais e de valorização e recuperação de habitats naturais no PNPG, aprovado em conselho de ministros em outubro de 2016 e que envolve um investimento superior a oito milhões de euros em aproximadamente seis anos.

 

Uma das 11 medidas daquele plano visa a melhoria da cobertura da rede Móvel e «deverá estar operacional antes da época de maior risco de incêndios de 2017».

Fundão e Chile unidos em torno da cereja

A Câmara do Fundão vai estabelecer parcerias com entidades do Chile com o objetivo de valorizar a produção, investigação e comercialização da cereja, disse hoje o presidente daquela autarquia, Paulo Fernandes.

 

cerejasfundao.png

 

Segundo explicou o autarca à agência Lusa, essas parcerias começaram a ser delineadas depois de em outubro ter realizado uma missão àquele país, durante a qual estabeleceu contactos com vista ao desenvolvimento de novos projetos e partilha de conhecimento.

 

O edil lembra que, entre o fruto em fresco e os subprodutos, a economia da cereja já representa cerca de 20 milhões de euros no concelho do Fundão, Paulo Fernandes adiantou ainda que o portefólio de produtos derivados de cereja continua a crescer.

 

Este ano, será lançado o paio com cereja, que se junta aos bombons de cereja, às compotas, aos licores, ao gin, ao chá de cereja, aos sabonetes artesanais e ao pastel de cereja do Fundão, entre outros produtos feitos à base de cereja.

Vinhos da Quinta da Boeira foram à Dinamarca em naus dos Descobrimentos

Quinhentos anos depois da primeira viagem de circum-navegação, réplicas das naus dos descobrimentos portugueses voltam a levar o Vinho do Porto pelo mundo, desta vez numa ação de promoção na Dinamarca dos vinhos da Quinta da Boeira.

 

capacaravelas.jpg

 

O evento, que decorreu hoje em Copenhaga por iniciativa da Quinta da Boeira, Arte e Cultura - com o apoio da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), da Federação das Confrarias Báquicas de Portugal e da embaixada de Portugal na Dinamarca -, associou réplicas das mais icónicas caravelas portuguesas, avaliadas em um milhão de euros, a uma prova de 200 anos de Vinho do Porto e a uma cerimónia de insigniação.

 

Segundo os promotores, o objectivo visou «assinalar os 500 anos da primeira viagem de circum-navegação, cuja história está intrinsecamente ligada ao começo da divulgação do Vinho do Porto pelo mundo, e ao mesmo tempo posicionar os vinhos da Quinta da Boeira num mercado 'premium', com um conceito diferenciador».

Pág. 2/2