Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Feira da Castanha regressa a Marvão

Nos dias 12 e 13 de novembro, o Município de Marvão promove a XXXIII Feira da Castanha - Festa do Castanheiro.

 

castanha.png

 

O evento, um marco na agenda anual da vila alentejana, pretende homenagear uma espécie endógena da região, o Castanheiro, e o seu fruto, a Castanha.

 

Paralelamente, realiza-se também, entre os dias 12 e 27 de novembro, nos restaurantes aderentes do concelho, a Quinzena Gastronómica da Castanha.

Reguengos: provas de vinho e fado animam celebrações do Dia Europeu do Enoturismo

A Capital dos Vinhos de Portugal, Reguengos de Monsaraz, vai assinalar o Dia Europeu do Enoturismo com provas de vinhos, um passeio todo-o-terreno e um espetáculo com a nova geração do Fado.

vinha_2-800x480.jpg

 

O Dia Europeu do Enoturismo é comemorado desde 2009 no segundo domingo de novembro pelas cidades que integram a RECEVIN - Rede Europeia das Cidades do Vinho para promover o turismo do vinho nos países europeus aderentes.  

 

O programa organizado pelo Município de Reguengos de Monsaraz inicia-se na sexta-feira, dia 11 de novembro, às 17h30, com a iniciativa “São Martinho à Benfica”, que integra uma prova de vinhos novos na Casa do Benfica da cidade. Quem for provar os vinhos novos de vários produtores locais receberá um copo personalizado e para acompanhar terá caldo verde, chouriça, cacholeira e castanhas assadas.  

 

No dia 12 de novembro, pelas 9h30, será dada a partida para o Passeio TT Rota dos Vinhos, um evento de cariz solidário que vai doar 5 euros por cada inscrição aos Bombeiros Voluntários de Reguengos de Monsaraz.

 

Esta iniciativa da Secção de Motorismo da Sociedade Artística Reguenguense deverá ter cerca de uma centena de participantes em motos, quads, buggy e 4x4, que vão percorrer 75 quilómetros nesta região vitivinícola, num trajeto de dificuldade média/baixa. O Passeio TT Rota dos Vinhos integra uma prova de vinhos e de produtos regionais na Ervideira.  

 

Às 17h, no Espaço Vinho Com Arte, haverá provas de vinhos da CARMIM comentadas pelo enólogo Rui Veladas. A partir das 21h30, o Auditório Municipal da cidade recebe a nova geração do Fado com o espetáculo “Gustavo, uma alma castiça, um coração alentejano”. Gustavo Pinto Basto convidou as fadistas Silvana Peres e Liliana Martinho (vencedora do prémio “Voz Revelação 2011” da Rádio Amália) para o acompanharem no palco, mas também Kajó Soares (guitarra portuguesa e saxofone), José Elmiro (viola de Fado) e João Penedo (contrabaixo).  

 

No dia 13 de novembro, Dia Europeu do Enoturismo, o programa comemorativo integra entre as 10h e as 15h visitas gratuitas à Adega José de Sousa, e das 15h às 17h haverá provas de vinho no enoturismo da CARMIM. 

 

A Capital dos Vinhos de Portugal abrange nove produtores de vinho, nomeadamente a CARMIM, Esporão, Ervideira, Monte dos Perdigões, Adega José de Sousa, Quinta da Várzea, Luís Duarte Vinhos, Monte das Serras e São Lourenço do Barrocal.  

 

O Dia Europeu do Enoturismo celebra-se anualmente com programas próprios em cada cidade, apresentando conferências, concertos, visitas a adegas e passeios pelas vinhas, provas de vinho e enogastronómicas, exposições, entre muitas outras iniciativas. Desta forma pretende-se divulgar a cultura, o património e as tradições das cidades associadas da RECEVIN, as rotas de vinho, os produtores de vinho e os seus enoturismos, valorizando os territórios vinhateiros.  

 

Nesta edição pretende-se que os organizadores das atividades destaquem o consumo moderado de vinho, em cooperação com o programa da Wine in Moderation, associação sem fins lucrativos fundada em 2011 pelo setor vitivinícola europeu que tem como objetivo garantir padrões de consumo de vinho responsável e moderado como norma social e cultural.

 

A RECEVIN tem o apoio das associações nacionais de cidades do vinho e de várias cidades associadas da Alemanha, Áustria, Bulgária, Eslovénia, Espanha, França, Grécia, Hungria, Itália, Portugal e Sérvia, que se traduzem na força de 600 cidades europeias.

AMPV elege Cidade do Vinho 2017 no dia 14 de novembro

Alenquer/Torres Vedras, Madalena do Pico, Moura, Pinhel e Vila Nova de Foz Côa são as cinco candidaturas que concorrem ao título.

 

uva-gamay.jpg

 

A AMPV – Associação de Municípios Portugueses do Vinho recebeu este ano cinco candidaturas a Cidade do Vinho 2017. O prazo de entrega dos projetos terminou no passado dia 31 de outubro e a eleição terá lugar no próximo dia 14 de novembro, em Lamego.

 

Alenquer e Torres Vedras, na região de Lisboa, uniram-se para apresentar uma candidatura conjunta e ao título concorrem também os municípios de Madalena do Pico (Açores), Moura (Alentejo), Pinhel (Beira Interior) e Vila Nova de Foz Côa (Douro).

 

A AMPV adianta que «uma vez mais, e à semelhança do ano passado, temos em mãos cinco candidaturas muito fortes, com propostas e programas muito diversificados, o que reflete o esforço e empenho dos municípios nesta candidatura», refere o secretário-geral da AMPV, José Arruda, antevendo já «uma decisão bastante difícil no dia 14 de novembro».

 

A “Cidade do Vinho” é um projeto da AMPV que surgiu em 2009, com Palmela a ser o primeiro município a receber o título. Ao longo destes anos o projeto foi-se consolidando com imensos sucessos concretizados e vividos pelos vários municípios detentores deste título, projetando inequivocamente, quer dentro do território nacional quer fora, a riqueza e o potencial das regiões vitivinícolas portuguesas enquanto motores sustentáveis do desenvolvimento. Durante este ano de 2016 é o município algarvio de Lagoa que detém o título.

 

O projeto tem como objetivo contribuir para a valorização da riqueza, da diversidade e das características comuns da cultura do vinho e de todas as suas influências na sociedade, paisagem, economia, gastronomia e património.

Portimão: CTT lançaram selos dedicados à indústria conserveira

Quando se abre não há atum nem sardinhas mas sim selos. Falamos da mais recente emissão filatélica dos CTT dedicada à indústria conserveira e que foi recentemente lançada no Museu de Portimão, erguido numa antiga fábrica de conservas, e que cedeu do seu arquivo todas as fotografias que ilustram esta nova coleção de selos.

 

lata-de-conservas-com-selos.jpg

 

Esta é a primeira vez, a nível mundial, que uma emissão de selos é apresentada ao público em latas de conserva.
Nesta emissão, foram incluídas 50 000 séries de selos dentro de latas de conserva, fechadas a autoclave, como as verdadeiras, e especialmente serigrafadas e preparadas para o efeito, mas em tudo idênticas às que se utilizam para comercializar o atum ou a sardinha.

 

Para esta iniciativa, os CTT contaram com a colaboração da mais antiga fábrica de conservas em laboração no mundo, a firma “Conservas Ramirez”, fundada em 1853 no Algarve, em Vila Real de Santo António.

Portugal tem um novo portal de Turismo

Chama-se iGo Portugal Adviser e foi lançado a 31 de outubro, e tem sugestões de restaurantes, hotéis ou B&B, programas de cultura ou até produtos típicos da doçaria regional.

 

 

Capturar.JPG

 

Além das listas de sugestões, os utilizadores podem fazer reservas através do site ou até encontrar promoções.
Pense no que quer fazer, encontre o local pretendido e explore lugares fantásticos. São estes os três passos propostos pelo iGo Portugal Adviser, que permitem aos visitantes pesquisarem na plataforma os temas que mais lhe interessam.
Além das áreas já referidas, o site permite fazer pesquisas de serviços de saúde e beleza.

 

O iGo Portugal Adviser também disponibiliza um serviço de reservas em canal aberto, sem taxas ou comissões, criação de promoções e campanhas ilimitadas e gestão de conteúdos.

Mostra de Artes e Sabores da Maúnça na aldeia do Açor

A aldeia do Açor, freguesia do Castelejo, no concelho do Fundão, recebe nos dias 12 e 13 de novembro, o evento gastronómico e cultural Mostra de Artes e Sabores da Maúnça, numa organização do Município do Fundão e da Associação Cultural e Recreativa do Rancho “Os Pastores do Açor”.

 

Aldeia na Serra do Açor.jpg

 

É em pleno coração da serra da Maúnça que decorre esta mostra de artes e sabores, que nasceu no ano de 2000 e celebra a chegada da castanha, num evento que apela aos sentidos e à tradição, valorizando a gastronomia, as tradições e o artesanato local.

 

Os maranhos, os “miaus” (bolos típicos), o coelho em azeite, a chanfana, o feijão com couve fazem deste festival gastronómico um evento único, onde ao calor das lareiras as pessoas se reúnem e podem provar a aguardente de medronho ou o pão acabado de fazer no forno comunitário.

Feira de Chocolate adoça Grândola

De 3 a 6 de novembro o Parque de Feiras e Exposições de Grândola é local de grandes tentações para os apreciadores de chocolate.

 

 

IMG_7037_1_760_1000.JPG

 

A X edição da Feira de Chocolate promete despertar os sentidos dos visitantes.

 

Nos cerca de 60 expositores há um mundo doce por descobrir e apreciar: crepes, fogaças, licores, hambúrgueres, pizza e lasanha de chocolate, chocolate quente com rum, caipirinhas, tequilha e sangria de chocolate, bombons de azeite e de mel, e muitas outras tentações. É ir.

Noite das Criaturas das Trevas em Miranda do Douro

A AEPGA - Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino e a Palombar - Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural juntam-se à iniciativa “A Noite das Criaturas das Trevas 2016”, propondo uma actividade que decorrerá durante a noite de 5 de novembro na aldeia de Atenor (Miranda do Douro), no Centro de Valorização do Burro de Miranda.

 

Capturar.JPG

 

Trata-se de um conjunto de atividades de divulgação científica que aproveitam a Noite das Bruxas para apresentar à população os animais nocturnos que são popularmente associados a esta festa, por serem alvo de mitos, superstições e crenças, que associam estas espécies ao sobrenatural, à bruxaria, ao demónio, etc.

 

Estas crenças e mitos têm sido responsáveis por afastar a população destes animais e levar a comportamentos de perseguição que têm contribuído para os estados desfavoráveis de conservação em que muitas destas espécies se encontram.

 

Nesta atividade convida-se os participantes a aparecerem mascarados, à noite, num espaço natural para fazer observação de “criaturas das trevas” acompanhados de investigadores especialistas de diferentes grupos de fauna (anfíbios, morcegos, rapinas noturnas, borboletas nocturnas, aracnídeos, etc.).

 

Saiba mais aqui.

Castanha e Cogumelo: «Ouro de outono»

Terra fértil em produtos de excelência, o concelho de Montalegre oferece por esta altura do ano uma variedade empolgante. As castanhas e os cogumelos selvagens têm lugar cativo na procura. Gente que reside e que bem de longe à cata de odores únicos. Em linguagem figurada, são o "ouro de outono".

 

MONTALEGRE - Castanhas e cogumelos no Outono (Net

 

Está aberta a época de dois irresistíveis ingredientes de outono: as castanhas e os cogumelos selvagens. O outono instalou-se e trouxe consigo um manto de ouriços por onde espreita a curiosa e afamada castanha.

 

«A chuva chegou tarde e só agora a castanha começou a cair das árvores» e o «verão muito quente» contribuiu para um calibre mais pequeno, comentam os barrosões sobre o fruto. Nestes dias, é possível ver pessoas a apanhar castanhas nos campos, para uso próprio e até para comercialização do produto.

 

Em certos casos, a exportação é uma hipótese válida e rentável. Existe atualmente uma «maior procura» por parte do mercado e os preços rondam um euro por quilo. A qualidade e o sabor «mantém-se» mas este ano «é mais miúda» em relação aos anos anteriores. Este fruto de Barroso é, também, um pretexto para a visita de alguns emigrantes pela altura do São Martinho. Verdadeiros apreciadores da iguaria, não perdem a oportunidade de reservarem quantidades significativas.

 

MONTALEGRE - Castanhas e cogumelos no Outono (Net

 

Essência da terra, as chuvas de Outono trazem, também, a época dos cogumelos silvestres, este ano em menor quantidade porque «o tempo não foi de feição».

 

A apanha começa logo pela manhã, para aproveitar o orvalho e colher os ingredientes mais frescos da terra. Pelos lameiros e trilhos florestais partem em busca dos míscaros, fradelhos e outros cogumelos silvestres, de formatos, nomes e cores sui generis, no pico da coloração outonal a espreitar por entre um mar de verde.

 

 

MONTALEGRE - Castanhas e cogumelos no Outono (Net

 

Abóboras e marmelos preenchem, também, os campos e já na cozinha são transformados para adoçarem os paladares mais aguçados. Quem não conhece o prestigiado doce de abóbora com nozes ou a marmelada caseira pelas mãos das mulheres barrosãs.

 

São particularidades do outono no concelho de Montalegre, sabores caseiros, estadias que cheiram a natureza e a terra molhada. Momentos de lazer em frente a uma apetecível lareira, deliciosas iguarias com cogumelos silvestres e castanhas acabadas de assar.

 

Créditos: Imagem e Fotos (Câmara de Montalegre)

Câmara de Manteigas promove Festival de Outono

A Câmara de Manteigas vai promover a segunda edição do Festival de Outono, entre 4 e 6 de novembro, com o objetivo de divulgar as potencialidades locais e de atrair visitantes.

 

IMG_2291.JPG

 

O evento que vai decorrer no recinto da Praça Municipal inclui animação musical, gastronomia, ‘showcooking', um desfile de moda, um magusto, caminhadas, desportos de natureza e a plantação de árvores, entre outras iniciativas.

 

A segunda edição do Festival de Outono de Manteigas dará destaque à gastronomia local, nomeadamente à truta, ao cabrito, à feijoca, à castanha e aos cogumelos, estando também prevista a realização de atividades de ‘showcooking' com Rosarinho, Valdir Lubave, Manuel André e Nair.

 

Os participantes também poderão fazer uma caminhada para identificação de cogumelos silvestres (a partir das 09:00 de sábado, dia 5) e colaborar na plantação e apadrinhamento de árvores (pelas 11:00 de domingo, dia 6).

 

Pelas contas da organização, o certame que envolve um investimento que ronda os 50 mil euros, deverá atrair «mais de duas mil pessoas».

Pág. 4/4