Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Vai nascer em Beja o primeiro museu nacional dedicado à banda desenhada

O primeiro museu em Portugal dedicado à banda desenhada vai "nascer" em Beja, no Alentejo, num projeto do município para contar a história da nona arte mundial, sobretudo a portuguesa, desde 1850 e até à atualidade.

 

Imagem 004.jpg

 

«O museu tem diversos graus de importância», começando pelo facto de «ser realmente o primeiro museu de banda desenhada em Portugal», diz à agência Lusa o responsável pelo projeto e técnico da Câmara de Beja, Paulo Monteiro.

 

Segundo o também diretor da Bedeteca e do Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, o museu vai «ocupar um espaço que era importante preencher» em Portugal, «o único país da Europa Ocidental» que não tem um museu dedicada à nona arte.

 

Por outro lado, frisa, o museu vai permitir reunir «uma parte significativa» do acervo português de banda desenhada, que é «fantástico», porque Portugal «foi dos primeiros países do mundo a ter banda desenhada».

 

A primeira história de banda desenhada publicada em Portugal, da autoria de António Nogueira da Silva, data de 1850 e, desde então, têm aparecido no país autores «incríveis, com movimentos muito importantes no contexto da banda desenhada europeia e mundial, que, no fundo, dão corpo a uma história da banda desenhada riquíssima e com pouco paralelo noutros países da Europa».

 

«A ideia é contar a história da banda desenhada no mundo, desde 1850 e até à atualidade, dando especial importância à banda desenhada portuguesa», porque o acervo do museu será constituído na sua maioria por obras originais de autores portugueses, que já existem na Bedeteca de Beja ou vão ser doadas, explica Paulo Monteiro.

 

O acervo do museu também vai ter «muitas obras» de autores estrangeiros, nomeadamente franceses, italianos, espanhóis, brasileiros e argentinos.

 

Segundo a autarquia, a cidade de Beja, onde, desde 2005, há uma bedeteca, uma das poucas em Portugal e a única no sul do país, e decorre, anualmente, um festival internacional de banda desenhada, «reconhecido um pouco por toda a Europa», projetos dirigidos por Paulo Monteiro, afirma-se como «um dos principais centros» de difusão da "nona arte" em Portugal.

 

O museu vai ser instalado num edifício propriedade do município e situado na rua Dr. Afonso Costa, vulgarmente conhecida como rua das Lojas, no centro histórico de Beja.