Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

Portugal à Lupa

Há 13 anos a calcorrear o País como jornalista, percebi há muito que não valorizamos, como devíamos, o que é nosso. Este é um espaço que valoriza Portugal e o melhor que somos enquanto Povo.

IV Festival de Caminhadas de Alcoutim

A IV edição do Festival de Caminhadas de Alcoutim decorrerá nos dias 8 e 9 de abril.

 

IMG_8951.jpg

 

O Festival das Caminhadas propõe 10 caminhadas temáticas, apresentando como propostas Sender Kayak – Caminhada e Kayak – Ribeira Grande de Sanlúcar de Guadiana; Aventura no Baixo Vascão.

 

O evento é organizado pela Câmara Municipal de Alcoutim e conta com o apoio da Associação dos Amigos dos Farelos e Clarines, Proactivetur, Agostinho Gomes – Atividades Fotográficas, Associação Odiana, Guadiana Extremme, Associação Almargem, Terra Firme.

 

As caminhadas decorrem por todo o concelho e em Sanlúcar de Guadiana, com diferentes níveis de dificuldade, são levadas a efeito por guias conhecedores do território, que enquadram as diferentes temáticas propostas.

 

«As propostas apresentadas são mais que caminhadas, são uma experiência que permite aos participantes conhecer a paisagem, um pouco da História da região, espaços/monumentos culturalmente interessantes, a oportunidade de conhecer locais e “gentes”, e por vezes ainda, alguns dos locais onde poderão saborear a gastronomia típica da região. Experiências como remar um Kayak, fazer pão, realizar um atelier de comida pré-histórica, acompanhar um pastor são algumas das propostas para se inscrever e realizar novas experiências», adianta a autarquia.

 

Pelo quarto ano consecutivo, o município pretende evidenciar, uma vez mais, o potencial de Alcoutim «como região de excelência para a prática de caminhadas na Natureza em conjugação com património natural, histórico, gastronómico e cultural diversificado».

 

A participação é condicionada a inscrição previa até dia 5 de abril, que deverá ser realizada no serviço de Turismo do Município de Alcoutim através dos seguintes contactos:

e-mail: festival.caminhadas@cm-alcoutim.pt.

Ouriço-do-mar: uma iguaria ameaçada?

Até 9 de abril, a Ericeira recebe a 3ª Edição do Festival do Ouriço-do-mar, uma iguaria ainda desconhecida de muitos, e que por esses dias irá revelar todo o seu sabor e potencial.

 

 

20170215Ourico-JS-3886 (1).jpg

 

Mais do que um evento gastronómico, o festival é ainda a oportunidade perfeita para conhecer a fundo esta espécie, o seu habitat, características biológicas e até fatores sociais e ambientais que, atualmente, ameaçam esta criatura marinha.

 

O evento é promovido pela Câmara Municipal de Mafra, promotora da iniciativa, que propõe ainda acompanhar e participar numa série de experiências gastronómicas nos 24 restaurantes aderentes, em cujas ementas o ouriço-do-mar adquire um especial protagonismo.

Rio Frio vai ter Museu dos Ofícios e Arte Popular

As obras do Museu estão orçadas em 70 mil euros, e «este será um investimento de grande importância para o concelho em geral, porque irá permitir criar dinâmica na localidade, dar uma nova vida à antiga Escola Primária da freguesia, um espaço de grande simbolismo para quem por lá passou no seu percurso de aprendizagem», salienta a autarquia, em comunicado.

 

2a7bda6dfcbc598c716609c89dc0269f.jpg

 

O museu de ofícios e arte popular, em Rio Frio, concelho de Arcos de Valdevez, pretende implementar uma estratégia de etnoconservação local que promova o saber fazer tradicional; as condições básicas da coexistência homem/meio; o resgate da arte popular como elemento identitário do território e das suas gentes; a conservação e valorização dos habitats e da biodiversidade e recolha de conhecimentos, crenças, adágios, mitos, dogmas e rituais.

 

Por outro lado pretende ajudar a compreender a complexidade das interações entre a dimensão cultural, biológica, social e mesmo edafoclimática.

 

 A partir da realidade local, apostará no incremento de ações concretas para a conservação de um espólio ímpar que contém elementos tão raros como um fulão ou uma cartilha de rifões amalandrados e outros ditos populares.